Fermentação alcoólica do caldo da cana de açúcar var: Co.290. II. Influência da estirpe de fermento utilizada sôbre o rendimento alcoólico

Bragantia, Feb 2019

About 80 per cent of sugar cane acreage in the State of São Paulo is planted with Co.290. Various strains of alcoholic yeast were compared in their ability to ferment the juice of this variety. Four strains out of eleven (F-29, F-34, F-1, and F-2) gave yields that were significantly higher than that of the others. The utilization of selected yeast strains contributed to a better fermentation and gave a more uniform product at lower costs.

A PDF file should load here. If you do not see its contents the file may be temporarily unavailable at the journal website or you do not have a PDF plug-in installed and enabled in your browser.

Alternatively, you can download the file locally and open with any standalone PDF reader:

http://www.scielo.br/pdf/brag/v13nunico/15.pdf

Fermentação alcoólica do caldo da cana de açúcar var: Co.290. II. Influência da estirpe de fermento utilizada sôbre o rendimento alcoólico

Fermentação alcoólica do caldo da cana de açúcar var. Co.290. II. Influência da estirpe de fermento utilizada sôbre o rendimento alcoólico(*)   Influence of yeast strain on the alcoholic yield of Co.290 sugar cane juice     C. G. Teixeira; A. Salati Engenheiros agrônomos, Laboratório de Microbiologia da Secção de Tecnologia Agrícola, Instituto Agronômico de Campinas     RESUMO A variedade de cana de açúcar mais disseminada no Estado de S. Paulo é a Co.290. Não é a melhor variedade para produção de álcool etílico em virtude de seu caldo fermentar com certa dificuldade. A adição de 0,1% de sulfato de amónio e farelo de arroz corrige êste defeito. Várias estirpes de Saccharomyces cerevisiae Hansen foram submetidas a testes para verificar quais delas eram as mais eficientes na fermentação do caldo de cana. A análise estatística dos rendimentos alcoólicos obtidos evidenciou serem mais eficientes as estirpes F-29, F-34, F-1 e F-2. SUMMARY About 80 per cent of sugar cane acreage in the State of São Paulo is planted with Co.290. Various strains of alcoholic yeast were compared in their ability to ferment the juice of this variety. Four strains out of eleven (F-29, F-34, F-1, and F-2) gave yields that were significantly higher than that of the others. The utilization of selected yeast strains contributed to a better fermentation and gave a more uniform product at lower costs.     Texto completo disponível apenas em PDF. Full text available only in PDF format.     LITERATURA CITADA 1. Teixeira, C. G. & Salati, A. Fermentação do caldo da cana de açúcar (Saccharum ojficinarum L.) var. Co.290. Influência da adição de sais de amônio e farelo de arroz sôbre o rendimento alcoólico. Bragantia 13:[157]-168. 1954.         [ Links ]     Recebido para publicação em 4 de maio de 1954.     (*) Trabalho apresentado à II Reunião Panamericana de Agronomia, realizada em Piracicaba e São Pedro, de 29 de março a 6 de abril de 1954.


This is a preview of a remote PDF: http://www.scielo.br/pdf/brag/v13nunico/15.pdf

C. G. Teixeira, A. Salati. Fermentação alcoólica do caldo da cana de açúcar var: Co.290. II. Influência da estirpe de fermento utilizada sôbre o rendimento alcoólico, Bragantia, 181-186, DOI: 10.1590/S0006-87051954000100015